As estreias dos últimos técnicos do Vasco

Milton Mendes

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VASCO 1 X 0 MADUREIRA

Campeonato Carioca 2017 – Taça Rio – 3ª rodada

Local: São Januário, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 22 de março de 2017 (Quarta-feira) às 19h30(de Brasília)
Árbitro: Bruno Arleu de Araújo (RJ). Assistentes: Luiz Cláudio Regazone (RJ) e Gilberto Stina Pereira (RJ)
Público: 2797 pagantes
Cartões Amarelos: Andrezinho, Douglas, Gilberto (Vasco); Souza, Geovane Maranhão (Madureira)
Gol: VASCO: Yago Pikachu, aos 17 minutos do segundo tempo

VASCO: Jordi, Gilberto, Jomar, Rafael Marques e Henrique; Jean(Julio dos Santos), Douglas, Yago Pikachu e Andrezinho(Escudero); Nenê e Luis Fabiano(Thalles)
Técnico: Milton Mendes

MADUREIRA: Rafael Santos, Rodrigo Raggio(Ruan), Diego Guerra, Jorge Fellipe e Douglas Lima; Leandro Carvalho, William(Pirão), Resende e Luciano Naninho; Julio Cesar(Geovane Maranhão) e Souza
Técnico: Paulo César Gusmão

 

Cristóvão Borges

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VASCO 2 X 1 BARCELONA-EQU

Florida Cup Playoff – Quartas de final

Estádio: Central Broward Stadium – Lauderhill, Flórida (EUA)
Data: 15/01/2017 (domingo). Hora: 17h (Horário de Brasília/horário de verão) – 14h (horário local)

Árbitro: Andres Pfefenjorn (EUA). Árbitros Assistentes: Trent Vanhaitsma (EUA) e Anya Voigt (EUA)

Público e renda: Não divulgados
Cartões Amarelos: Alan Cardoso 21’/1ºT (VAS), Marcos Caicedo 39’/1ºT (BAR), Dario Aimar 43’/1ºT (BAR), Gabriel Marques 16’/2ºT (BAR), Luan 24’/2ºT (VAS) e Evander 33’/2ºT (VAS)
Gols: Washington Vera 21’/1ºT (BAR), Nenê (pênalti) 29’/1ºT (VAS), Rodrigo (cabeça) 38’/2ºT (VAS)

VASCO: Martín Silva; Madson, Luan, Rodrigo e Alan Cardoso (Henrique 5’/2ºT); Evander e Julio dos Santos; Escudero (Guilherme Costa, intervalo), Muriqui (Eder Luis, intervalo) e Nenê; Thalles (Éderson 20’/2ºT). Técnico: Cristóvão Borges.

BARCELONA-EQU: Maximo Banguera (Damián Lanza 21’/2ºT); Pedro Velasco (Tito Valencia 14’/2ºT), Xavier Arreaga (Jonatthan Mena, intervalo), Dario Aimar e Mario Pineida (Beder Caicedo 22’/2ºT); Oswaldo Minda (Richard Calderón 11’/2ºT), Gabriel Marques (Segundo Castillo 24’/2ºT), Washington Vera (José Caicedo 24’/2ºT) e Eryck Castillo (Jonatan Álvez 22’/2ºT); Ely Esterilla (Andy Casquete 27’/2ºT) e Marcos Caicedo (José Ayoví 15’/2ºT). Técnico: Guillermo Almada.

 

Jorginho

 

 

 

 

 

 

 

FLAMENGO 0 X 1 VASCO

Copa do Brasil 2015 – Oitavas de Final

Local: Maracanã, no Rio de Janeiro (RJ)
Data: 19 de agosto de 2015, quarta-feira
Horário: 22 horas (de Brasília)
Público: 34.840 presentes
Árbitro: Ricardo Marques Ribeiro (Fifa-MG)
Assistentes: Rodrigo Henrique Corrêa (Fifa-RJ) e Dibert Pedrosa Moisés (RJ)
Cartão Amarelo: Wallace, Márcio Araújo, Canteros, Emerson Sheik (Flamengo); Julio dos Santos, Riascos, Nenê, Anderson Salles, Rodrigo, Dagoberto, Serginho, Thalles (Vasco)
Cartão Vermelho: Wallace (Flamengo)
Gol: VASCO: Jorge Henrique, aos 12 minutos do segundo tempo

FLAMENGO: César; Pará, Wallace, Marcelo e Jorge; Canteros, Márcio Araújo e Everton (Samir); Ederson (Jajá), Emerson Sheik e Paolo Guerrero
Técnico: Cristóvão Borges

VASCO: Martín Silva; Madson, Anderson Salles, Rodrigo e Christiano; Pablo Guiñazu, Serginho, Julio dos Santos e Nenê (Jhon Cley): Jorge Henrique (Dagoberto) e Riascos (Thalles)
Técnico: Jorginho

 

Celso Roth

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VASCO 1 X 0 FLAMENGO

Campeonato Brasileiro 2015

Local: Arena Pantanal, em Cuiabá (MT)
Data e hora: 28 de junho de 2015, às 18h30
Árbitro: Héber Roberto Lopes (SC)
Auxilares: Kléber Lúcio Gil (SC) e Guilherme Dias Camilo (MG)
Renda e público: R$ 1.154.950,00; Pagante: 14.010; Presente: 16.602 torcedores
Cartões amarelos: Serginho, Jhon Cley, Charles, Madson (VAS)
Gols: Riascos, aos 15 minutos do primeiro tempo (VAS)

Vasco: Charles, Madson, Rodrigo, Anderson Salles e Christianno; Guiñazu, Serginho, Julio César e Jhon Cley (Rafael Silva); Riascos (Thalles) e Gilberto (Lucas)
Técnico: Celso Roth

Flamengo: César, Luiz Antonio, Wallace, Samir e Anderson Pico (Alan Patrick); Jonas, Márcio Araújo e Canteros; Everton (Paulinho), Eduardo da Silva (Marcelo Cirino) e Emerson Sheik
Técnico: Cristóvão Borges

 

Doriva

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

FLAMENGO 1 X 0 VASCO

Torneio Super Series de Manaus 2015

Estádio: Arena da Amazônia Vivaldo Lima, em Manaus (AM)
Data: 21/01/2015 (quarta) e Hora: 22h (de Brasília/Horário de Verão); 20h (hora local)

Árbitro: Edmar Campos da Encarnação (AM). Assistente 1: Anne Kesy Gomes de Sá (AM)
Assistente 2: Marco dos Santos Vieira (AM). 4º Árbitro: João Batista Cunha de Brito (AM)
5º Árbitro: Weden Cardoso Gomes (AM)

Público: 21.915 presentes e Renda: Não divulgada

Cartões amarelos: Víctor Cáceres 21’/1ºT (FLA), Christiano 29’/1ºT (VAS), Anderson Pico 30’/1ºT (FLA), Arthur Maia 31’/1ºT (FLA), Montoya 41’/1ºT (VAS)
Gol: Éverton (FLA) 8’/2ºT

FLAMENGO: 48-Paulo Victor; 2-Léo Moura [cap] (21-Pará, intervalo), 14-Wallace [cap2], 4-Samir e 6-Anderson Pico; 5-Víctor Cáceres (8-Márcio Araújo, intervalo) e 20-Canteros; 29-Nixon (9-Alecsandro 17’/2ºT), 19-Arthur Maia (11-Lucas Mugni 17’/2ºT) e 22-Éverton (15-Luiz Antônio 34’/2ºT); 7-Marcelo Cirino (3-Bressan 43’/2ºT). Técnico: Vanderlei Luxemburgo. Reservas não utilizados: 37-César, 13-Marcelo, 33-Frauches, 16-Thallyson.

VASCO: 1-Martin Silva; 2-Jean Patrick (14-Nei 22’/2ºT), 4-Luan, 3-Rodrigo [cap2] e 6-Christiano (16-Henrique 24’/2ºT); 5-Guiñazú [cap] (18-Lucas 23’/1ºT) e 8-Sandro Silva (20-Julio dos Santos 17’/2ºT); 7-Bernardo (19-Marquinhos do Sul 12’/2ºT), 10-Marcinho e 11-Montoya; 9-Rafael Silva (22-Yago 12’/2ºT). Técnico: Doriva. Reservas não utilizados: 12-Jordi, 13-Anderson Salles, 15-Douglas Silva, 17-Jhon Cley, 21-Victor Bolt.

 

Joel Santana

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VASCO 2 X 0 LUVERDENSE

Campeonato Brasileiro 2014 – Série B

Data: 09/09/2014, às 19h30 (de Brasília)
Local: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Árbitro: Marcos André Gomes da Penha (ES)
Auxiliares: Fabio Faustino do Santos (ES) e Edson Glicério dos Santos (ES)
Público: 7.438 / 8.582 e Renda: R$ 144.620,00
Cartões amarelos: Kleber (VAS) Jean Patrick e Léo (LUV)
Gols: Rodrigo, aos 18min do primeiro tempo; Maxi Rodríguez, aos 15min do segundo tempo

VASCO: Jordi; Diego Renan, Douglas Silva, Rodrigo e Lorran; Guiñazu, Fabrício, Jhon Cley, Maxi Rodríguez (Edmilson) e Douglas (Dakson); Kléber (Thalles)
Técnico: Joel Santana

LUVERDENSE: Gabriel Leite, Michel Bertasso (Clécio, depois Léo), Montoya, Braga e Paulinho; Jean Patrick, Carlão, Gilson e Samuel; Lê e Washington (Rubinho)
Técnico: Júnior Rocha

 

Adilson Batista

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VASCO 2×1 CORITIBA

Campeonato Brasileiro 2013

Local: Moacyrz?o, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 2/11/2013, 19h30 (de Brasília)
Árbitro: Márcio Chagas da Silva (RS)
Auxiliares: Cleriston Clay Barreto Rios (SE) e Fabiano da Silva Ramires (ES)
Renda e público: R$ 75.140 / 6.695 pagantes
Cart?es amarelos: Abuda, Edmilson, Wendell e Renato Silva (VAS) Leandro Almeida, Gil e Carlinhos (CFC)
Gols: Edmilson 25’/1?T (1-0) e 26’/2?T (2-0); Luccas Claro 37’/2?T (2-1)

VASCO: Alessandro, Fágner (Reginaldo 26’/2?T), Jomar, Cris e Yotún; Wendel, Pedro Ken, Marlone, Juninho (Abuda 18’/1?T), Francismar (Renato Silva – intervalo); e Edmílson – Técnico: Adilson Batista

CORITIBA: Vanderlei, Gil, Leandro Almeida, Luccas Claro e Carlinhos; Júnior Urso (Lincoln 39’/2?T), Willian e Alex (Deivid 31’/2?T); Geraldo (Vitor Junior 37’/1?T), Júlio Cesar e Robinho – Técnico: Péricles Chamusca

 

Dorival Junior

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VASCO 0 X 1 FLAMENGO

Campeonato Brasileiro 2013

Estádio: Mané Garrincha, Brasília (DF)
Data/hora: 14/7/2013 – 18h30 (de Brasília)
Árbitro: Grazianni Maciel (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia e Jakson Massarra dos Santos
Público pagante/renda: 61.767 pagantes / R$ 4.071.170,00
Cartões Amarelos: Sandro Silva, Wendel, Nei, Rafael Vaz (VAS); Cáceres (FLA)
Cartões Vermelhos: –

GOLS: Paulinho, aos 29′ do 1ºT (0-1);

Vasco: Diogo Silva, Nei, Renato Silva, Rafael Vaz e Wendel; Sandro Silva, Fellipe Bastos (Edmilson, no intervalo), Pedro Ken e Alisson (Dakson, no intervalo); Eder Luis e André (Tenório, aos 15’/2°T). Técnico: Dorival Júnior.

Flamengo: Felipe, Léo Moura, Wallace, González e João Paulo; Cáceres, Elias, Paulinho (Rafinha, aos 43’/2°T) e Gabriel (Val, aos 26’/2°T); Carlos Eduardo (Nixon, aos 19’/2°T) e Marcelo Moreno. Técnico: Mano Menezes.

 

Paulo Autuori

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

OLARIA 0 X 0 VASCO

Campeonato Carioca 2013

Local: Moça Bonita, Rio de Janeiro (RJ)
Data-Hora: 27/3/2013 – 16h (de Brasília)

Árbitro: Rodrigo Nunes de Sá (RJ)
Auxiliares: Wagner de Almeida Santos (RJ) e Jackson Lourenço Massarra dos Santos (RJ)

Cartões amarelos: Nei, Fellipe Bastos, Dedé, Dakson, Carlos Alberto (VAS) e Rafael, Erick, Leandrão, Assis e Victor (OLA)

OLARIA: Moreno, Lucas, Rafael, Cleberson, Erick Daltro (Ivan 36’/2ºT), Assis, Marco Aurélio e Victor; Erick (Lenine 21’/2ºT), Zé do Gol (Waldir 14’/2ºT) e Leandão – Técnico: Luiz Antônio Ferreira.

VASCO: Alessandro; Nei, Dedé, Renato Silva e Thiago Feltri (Elsinho 15’/2ºT); Sandro Silva, Wendel (Pedro Ken/Intervalo), Fellipe Bastos (Dakson 29’/2ºT) e Carlos Alberto; Eder Luis e Tenório – Técnico: Paulo Autuori.

 

Gaúcho

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

VASCO 1 X 0 AJAX-HOL

Amistoso

Estádio: São Januário, Rio de Janeiro (RJ)
Data/Hora: 13/1/2013 – 17h (de Brasília)
Árbitro: Marcelo de Lima Henrique (RJ)
Auxiliares: Rodrigo Pereira Joia (RJ) e Dibert Pedrosa Moisés (RJ)
Renda/Público: R$ 181.390,00 / 5.247 pagantes

Gol: Wendel, aos 16’/1ºT (1-0)

VASCO: Alessandro (Michel Alves, aos 27/2ºT); Elsinho, Dedé (André Ribeiro, aos 27/2ºT), Douglas e Wendel (Dieyson, aos 14’/2ºT); Abuda (Pedrinho, aos 44’/2ºT), Jhon Cley (Guilherme, aos 27/2ºT), Carlos Alberto (Dakson, aos 23’/2ºT) e Pedrinho [cap] (Fillipe Soutto, aos 15’/2ºT); Bernardo (Romário, aos 23’/2ºT) e Thiaguinho (Marlone, aos 15’/2ºT). Técnico: Gaúcho

AJAX: Vermeer (Cillessen, no intervalo); Van Rhijn (Ligeon, aos 20’/2ºT), Moisander (Dijks, aos 20’/2ºT), Veltman e Blind (Denswil, aos 20’/2ºT); Christian Poulsen (Andersen, aos 20’/2ºT), Schone, Eriksen (Enoh, aos 20’/2ºT) e Sana (Lukoki, aos 20’/2ºT); Siem de Jong (Hoesen, aos 20’/2ºT) e Boerrigter (Babel, no intervalo) (Sigthórsson, aos 33’/2ºT). Técnico: Frank de Boer

 

Marcelo Oliveira

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

CRUZEIRO 1 X 1 VASCO

Campeonato Brasileiro 2012

Estádio: Dilzon Melo, Varginha (MG)
Data/hora: 16/9/2012 – 16h (de Brasília)

Árbitro: André Luiz de Freitas Castro (GO)
Auxiliares: Alessandro Rocha de Matos (Fifa-BA) e Bruno Boschilia (PR)

Gols: Renato Silva (contra), 3′ 1’º/T, (1 a 0), Nilton, 27′ 1º/T (1 a 1)

Cartões amarelos: Wellington Paulista, Leandro Guerreiro, Élber, Everton (CRU); Renato Silva, Nilton (VAS)

CRUZEIRO: Fábio, Ceará (Lucas Silva, intervalo), Mateus, Thiago Carvalho e Everton; Leandro Guerreiro, Charles (Souza, 32′ 2º/T), Tinga e Montillo; Wellington Paulista e Wallyson (Élber, 23′ 2º/T). Técnico: Celso Roth.

VASCO: Fernando Prass, Jonas, Dedé, Renato Silva e William Matheus; Nilton, Wendel, Juninho e Carlos Alberto (Jhon Cley, 16′ 2º/T), Eder Luis e Tenório (Romário, 13′ 2º/T) . Técnico: Marcelo Oliveira.

 

 

*Não foram considerados trabalhos interinos de Valdir Bigode, Jorge Luiz e Gaúcho**  neste cômputo.

**Gaúcho por exemplo assumiu mais uma vez o time interinamente após a saída de Marcelo Oliveira, nas últimas quatro partidas do Campeonato Brasileiro de 2012, mas foi efetivado como técnico para a temporada 2013. Se considerássemos a sua primeira partida logo após a saída de Marcelo Oliveira, esta seria o empate em 1 x 1 com o Atlético-MG, em São Januário no dia 11/11/12.

 

 

março 29th, 2017 by Igor Serrano | Sem Comentários »

A noite onde o dançarino dançou. 

Já se tornou tradição na miudolândia as comemorações do Jair Ventura após os gols. É engraçado e divertido, preciso confessar. É muito melhor que aqueles técnicos mal humorados. 

Enfim…  o que me interessa é quando ele comemora contra o Fluminense. E ontem ele se deu muito mal! Hahahahahahahaha 
A cada gol do Botafogo ele se soltou, dançou e debochou. Eu fiquei puto e torci fortemente pela virada. Deu certo e o placar fechou em 3 x 2 pro Fluzão! Jair Ventura surtou, reclamou muito e foi expulso! Eu ri pra caramba e me senti vingado. 

Mas de boa…  continua, Jair! Isso é divertido e faz parte da essência do futebol. 

março 24th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

Separados por um Projac 

Já repararam que o Jair Ventura é a cara do Rodrigo Sant’Anna? Recebi num grupo de Whatsapp e faz muito sentido. 

março 24th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

Richarlison, o craque sem mídia 

Existem jogadores que são muito bons, mas não têm aquela ajudinha amiga da Mídia. Eles se destacam, fazem gols, jogam bem em vários jogos, são decisivos, mas recebem nota 7, não são capa de jornais, revistas e portais. Richarlison está entre esses jogadores. 

No jogo de hoje contra o Botafogo ele só não fez chover. Foram dois gols, uma assistência e vários dribles e arrancadas. Um craque! 

Quando eles falam Richarlison eu só vejo o autor do gol do título mundial de 2018. Quem discordar é clubista. 

março 24th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

Tite é moda, Abel Braga é foda! 

Que técnico da porra, meus amigos! Abel Braga é hoje o maior brasileiro vivo e melhor técnico do Brasil. Quem discordar é clubista, burro ou cego. 

Abel tem um time extremamente limitado nas mãos, mas tem um padrão de jogo muito bem definido e simples. Seus atacantes ajudam na marcação, seu meio campo é combatido e seus laterais marcam. O ponto fraco ainda são seus zagueiros pouco confiáveis. Por isso, Orejuela é tão importante para o time, ele é a última fronteira para não deixar a zaga exposta. Se passar por ele, teremos problemas. 

Mas quando ataca o time é outro. Atacamos pela direita, pela esquerda, trocamos passes rápidos pelo meio, buscamos jogadas de linha de fundo pelos dois lados e criamos muito. Isso faz diferença. 

A velocidade de Wellington Silva e Richarlison envolve e confunde os adversários. Quando está bem, Henrique Dourado é importantíssimo, mas ele não é do tipo que podemos contar sempre. Na minha opinião, Pedro seria o titular, mas se Abel falou, está falado. 

Na criação temos o Papá Sornoza e,  pasmem os senhores, Douglas!!  Isso é Abelice pura! Temos que respeitar nosso treinador e confiar cegamente nele. Ele sabe o caminho das Glórias e vai nos dar muitas alegrias. O cara é tão tricolor como nós. Diria até que é o maior tricolor vivo. 

Viva Abel Braga! 

março 24th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

Fluzão bate o Botafogo por 3 x 2 no Engenhão, nosso salão de festas

Que esporte maravilhoso é esse tal de futebol, hein? Que jogo interessante foi esse Fluminense x Botafogo dessa noite. Um jogo intenso e com cinco gols. Uma beleza! 

No primeiro tempo, apesar dos dois times terem um percentual bem próximo de posse de bola, o Botafogo mandou na partida. Roger aproveitou suas chances e fez dois gols, um deles driblando todo mundo na área tricolor. Um vexame. 

Assim como todos os tricolores, Abel Braga estava furioso. Ele estava com sangue nos olhos. Imaginei estar em muitos lugares do mundo, menos no vestiário com o Abel puto.

E deu certo! 

O Fluminense voltou muito melhor com Pedro e Wendel nos lugares de Henrique Dourado e Luis Fernando. O time ridículo do primeiro tempo nem deu as caras, o que passamos a ver em campo era o time de guerreiros. 

Richarlison passou a jogar como nunca. Queria jogo!  Corria, brigava, abria espaço e tudo deu certo! Primeiro o Wellington Silva recebeu um belo passe do Pedro e avançou pela direita, o zagueiro deles tremeu e fez o pênalti. Richa estava com o cão e pediu pra bater. Foi lá e fez! 

O anão ficou assustado e se encolheu. O Fluzão cresceu e partiu pra dentro. Tentava por aqui, tentava por ali e Richarlison fez o segundo, com um chutão de perna esquerda. Detalhe que o goleirinho deles tem uma bela mão de quiabo. 

O terceiro gol começou com o menino Richarlison driblando lindamente pela esquerda e cruzando para o péssimo Renato Chaves fechar o placar. 

Nos impomos e viramos a partida no nosso principal salão de festas. Vence o Fluminense com méritos totais para Abel Braga. Assinem logo um contrato vitalício com ele! Te amamos, Abel! 

março 24th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

Henrique Dourado e Richarlison prestam homenagem para José Aldo. Toma!

Como lutador, José Aldo já está algum tempo em visível decadência, após anos no topo. Agora resolveu participar de jogos de futebol como um notório peladeiro. Numa dessas peladas irrelevantes, o lado de torcedor do Flamengo falou mais alto e ele resolveu fazer uma piada falando que iria chamar o advogado do Fluminense para resolver algum problema. Nem vou entrar no mérito de que ele não sabe do que está falando, é pedir demais que alguém que ganha a vida tomando socos na cara pare para analisar algo com o mínimo de profundidade. Enfim…

Como todos sabem, falastrão morre pela boca! Na comemoração do segundo gol do Fluminense sobre o Flamengo, Henrique Dourado e Richarlison devolveram a provocação. A dupla imitou o nocaute do irlandês Conor McGregor sobre José Aldo. Foi lindo! Contemplem!

 

Belíssima resposta sem falar uma palavra! Temos dois novos ídolos no elenco! Eles foram o ‘advogado do Fluminense’ em campo…

março 7th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

Bastidores de um Fla x Flu inesquecível 

Neste último domingo tivemos um Fla x Flu emocionante dentro de campo, mas um jogo sempre carrega uma história ainda maior. Vamos lá! 

Fui ao jogo com meus amigos da Fluchopp, um movimento independente e pacífico de torcedores tricolores que só vai aos jogos para beber, curtir e se divertir. 

Rolou um churrasco antes da partida, mas eu nem consegui chegar a tempo, uma pena. Essa turma é festeira demais, cola na gente que você vai se dar bem. 


Fomos de ônibus para o Engenhão no maior clima de paz, inclusive, com torcedores do Flamengo dentro do nosso ônibus e sendo completamente respeitos, como manda a educação básica. 


Chegando nas proximidades do Engenhão a primeira cena hilária. Um torcedor do Vasco estava andando de bicicleta e gritando Nense. Todo mundo na rua começou a rir. Que figura. 

Logo na sequência nós avistamos o Cícero Melo da ESPN fazendo um ao vivo e parte da galera resolveu fazer figuração de luxo. Vejam abaixo. 

Nossa galera tem uma belíssima faixa e nós caminhamos com ela na rua e fomos acompanhandos por vários outros torcedores do Fluzão. Foi lindo! 

Agora uma parte engraçada demais. Na entrada do Engenhão eu percebi que tinha comprado ingresso para um setor diferente do resto da rapaziada. Todos na Oeste Superior e eu na Inferior. Puta vacilo, entrada diferente e tudo. Mas após passar a roleta eu percebi que uma mera grade separava os dois setores ali após a entrada. Não me fiz de rogado e como um bom guri criado no subúrbio, pulei a grade e encontrei meus amigos. Errado, eu sei, mas assistir ao jogo sem eles não teria a menor graça. 

Você acha que foi tranquilo? Redondamente enganado! Uma única menina que trabalhava na organização dos torcedores me viu pulando e se movimentou para chamar os seguranças. Amigos… eu dei uma disparada até as arquibancadas que vocês não imaginam. Meus amigos ficaram lá para atrasar os seguranças e eu correndo desembestado. 

Cheguei na arquibancada, esbaforido e quase morrendo. Mas deu tudo certo, o problema é que só tive fôlego para cantar no segundo tempo. Por fim, ficamos todos juntos e esticamos a nossa faixa por lá. Tiramos onda! Com muita emoção… 

Foi show de bola, torcemos como antigamente! Com cantos, cerveja, alegria, lágrimas e título! 

Detalhe que na saída do estádio a mini-X9 ainda me reconheceu e apontou falando: “ele que pulou a grade e saiu correndo…” quanta mágoa no coração, né? 

Na saída ainda presenciamos uma leve confusão, nada muito grave e voltamos para o Conjunto dos Excomba para beber mais e bebemorar o título. 

Que domingo, amigos! Foi tudo perfeito! 

março 7th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

Fluminense campeão da Taça Guanabara 2017! 

Que jogo, amigos! Só me resta dizer que tudo no mundo é Fla x Flu é esse duelo já se tornou algo maior que um simples jogo  futebol. E a partida deste domingo será lembrada por muitos anos, os vendedores, tricolores, e os derrotados, flamenguistas, beberão juntos e relembrarão das jogadas, gols, defesas e da disputa de pênaltis. 

A partida começou muito antes dos 90 minutos, aquela questão de ter torcida única foi o ingrediente que faltava para fomentar um bom jogo. E a postura do Fluminense ao não aceitar apenas tricolores no Engenhão e brigar até o fim por duas torcidas foi mais uma demonstração do nosso gigantismo. Foi uma das maiores fidalguias já vistas… 

Enquanto nosso hino exalta a vitória usando a fidalguia, o deles tem um desespero afirmando que nos Fla x Flus, é o ai, Jesus… E o Fluminense apelou usando uma camisa que remetia ao ano de 1995, a ferida que jamais cicatrizou no time da Gávea. 

O jogo começou eletrizante e logo aos quatro minutos o Wellington Silva deu uma arrancada incrível, o Pará ajudou deitando para ver a jogada de um ângulo melhor e o Flu abriu o placar. Que lindo ver o garoto comemorando o gol com vontade e paixão. Me arrisco a afirmar que ele é um torcedor em campo! Vem que tem! 

Parecia que o Flu ia engolir o adversário, mas Fla x Flu não funciona muito com lógica e o Flamengo empatou com um gol do Arão. Julio Cesar saiu atabalhoado do gol, a bola sobrou pro Rafael Vaz,  que tentou escorar, mas o Dourado ainda conseguiu tirar, só que foi com a perna direita e desequilibrado. A bola acabou no pé do Arão que dominou sozinho e só teve o trabalho de empurrar pras redes. 

O Tricolor ainda teve uma ótima chance de fazer o segundo, com uma rara falta em dois toques dentro da área adversária. Mas o Sornoza chutou em cima do Pará. Se tivesse chutado mais pra cima seria gol certo. Repare que o lateral rubro-negro ficou parado e com os olhos fechados. 

E nós tomamos a virada… O Leo Pelé deixou uma avenida pro Pará cruzar a bola na cabeça do Guerrero, Julio Cesar fez uma defesa incrível, mas a bola foi direto na cabeça do Everton, que só escorou no rebote. 

Um pouco depois, rolou um escanteio pro Fluzão e a bola sobrou pro Henrique Dourado, que chutou em cima do Muralha (SIC). Mas o empate veio no lance seguinte. Leo Pelé desviou de cabeça o cruzamento e Guerrero colocou a mão na bola. Se ainda rolou dúvida se era pênalti ou não, o goleiro deles ainda fez um segundo em cima do Richarlison. Dourado cobrou e empatou a partida. 

Cada dia fico mais fã do Henrique Dourado. Que atacante eficiente nós temos, amigos! Continuo acreditando que ele vai fazer mais de 30 gols esse ano. É o melhor camisa 9 em atividade no Brasil. Quem discordar é clubista. E a comemoração provocando o pateta do José Aldo? Já te considero ídolo máximo!  

A virada tricolor saiu numa jogada rápida, maravilhosa e inteligente no meio de campo. A zaga deles pirou e ficou tontinha. A jogada começou com uma sequência de chutões e cabeçadas pro alto, jogo feio mesmo. Mas a bola caiu no pé do mito Orejuela, que tocou pro Wellington Silva e nosso mitoso da camisa 11 deu um passe cinematográfico de primeira para o Lucas. Nosso lateral flutuou sozinho no meio da defesa adversária e marcou nosso terceiro gol. 

Que primeiro tempo inacreditável! Foram cinco gols e uma tensão absurda. Eu estava na arquibancada e parecia que tinha passado duas horas. Bizarro. 

O segundo tempo começou com o Fluminense engolindo o Flamengo e dominando as jogadas. O gol que o Marco Junior perdeu após o maravilhoso passe do Wellington Silva me deixou irado. Ali matava o jogo. 

O pior estava por vir. E veio. Fizemos uma falta boa e desnecessária na frente da área, a barreira vacilou e o Guerrero fez um belíssimo gol. Empate novamente no placar. Que balde de água fria… É fim do jogo. 

Seis gols, meus confrades. Seis gols! Que jogo incrível, mas era uma decisão e era preciso ter um vencedor. Fomos para os pênaltis. Confesso que fiquei tenso demais. São muitos traumas recentes, entende? 

Mas o goleiro que falhou na saída bizarra no primeiro tempo foi consagrado com uma defesa na cobrança do Rever e premiado com a bizarra cobrança do Vaz. Viva Julio Cesar!  Coube ao Marco Junior, cria de Xerém, fechar as cobranças ele não vacilou. Fluzão campeão da Taça Guanabara 2017! 

Parabéns ao Flamengo pelo maravilhoso jogo proporcionado. Uma pena ser só uma final de Taça Guanabara, esse duelo poderia muito bem ter sido uma final de Copa do Mundo. 

Viva o futebol de raiz! 
 

março 7th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

Torcida do Botafogo tenta imitar mosaico tricolor e faz vexame

A torcida do Botafogo está vivendo um turbilhão de emoções, tudo é meio que novidade para eles. Essa geração atual de torcedores está experimentando não ver o time rebaixado todo ano, jogar uma Libertadores, ver um estádio cheio de botafoguenses e fazer mosaicos… 

Mas por serem novatos, fazem vexames. E a forma mais descarada da inveja é a cópia. Pois bem… A torcida tricolor há algum tempo atrás fez um belíssimo mosaico no Maracanã com o escudo saindo do meio da torcida e formando uma imagem meio que 3D. Isso rodou o mundo é nós tiramos onda.  Relembre:

Aí os caras fazem uma cópia com o escudo torto! Hahahahahahahaha contemple:

A inveja é uma merda… Que vergonha. 

fevereiro 16th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

Página 2 de 43212345...1020304050...Última »