Henrique Dourado e Richarlison prestam homenagem para José Aldo. Toma!

Como lutador, José Aldo já está algum tempo em visível decadência, após anos no topo. Agora resolveu participar de jogos de futebol como um notório peladeiro. Numa dessas peladas irrelevantes, o lado de torcedor do Flamengo falou mais alto e ele resolveu fazer uma piada falando que iria chamar o advogado do Fluminense para resolver algum problema. Nem vou entrar no mérito de que ele não sabe do que está falando, é pedir demais que alguém que ganha a vida tomando socos na cara pare para analisar algo com o mínimo de profundidade. Enfim…

Como todos sabem, falastrão morre pela boca! Na comemoração do segundo gol do Fluminense sobre o Flamengo, Henrique Dourado e Richarlison devolveram a provocação. A dupla imitou o nocaute do irlandês Conor McGregor sobre José Aldo. Foi lindo! Contemplem!

 

Belíssima resposta sem falar uma palavra! Temos dois novos ídolos no elenco! Eles foram o ‘advogado do Fluminense’ em campo…

março 7th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

Bastidores de um Fla x Flu inesquecível 

Neste último domingo tivemos um Fla x Flu emocionante dentro de campo, mas um jogo sempre carrega uma história ainda maior. Vamos lá! 

Fui ao jogo com meus amigos da Fluchopp, um movimento independente e pacífico de torcedores tricolores que só vai aos jogos para beber, curtir e se divertir. 

Rolou um churrasco antes da partida, mas eu nem consegui chegar a tempo, uma pena. Essa turma é festeira demais, cola na gente que você vai se dar bem. 


Fomos de ônibus para o Engenhão no maior clima de paz, inclusive, com torcedores do Flamengo dentro do nosso ônibus e sendo completamente respeitos, como manda a educação básica. 


Chegando nas proximidades do Engenhão a primeira cena hilária. Um torcedor do Vasco estava andando de bicicleta e gritando Nense. Todo mundo na rua começou a rir. Que figura. 

Logo na sequência nós avistamos o Cícero Melo da ESPN fazendo um ao vivo e parte da galera resolveu fazer figuração de luxo. Vejam abaixo. 

Nossa galera tem uma belíssima faixa e nós caminhamos com ela na rua e fomos acompanhandos por vários outros torcedores do Fluzão. Foi lindo! 

Agora uma parte engraçada demais. Na entrada do Engenhão eu percebi que tinha comprado ingresso para um setor diferente do resto da rapaziada. Todos na Oeste Superior e eu na Inferior. Puta vacilo, entrada diferente e tudo. Mas após passar a roleta eu percebi que uma mera grade separava os dois setores ali após a entrada. Não me fiz de rogado e como um bom guri criado no subúrbio, pulei a grade e encontrei meus amigos. Errado, eu sei, mas assistir ao jogo sem eles não teria a menor graça. 

Você acha que foi tranquilo? Redondamente enganado! Uma única menina que trabalhava na organização dos torcedores me viu pulando e se movimentou para chamar os seguranças. Amigos… eu dei uma disparada até as arquibancadas que vocês não imaginam. Meus amigos ficaram lá para atrasar os seguranças e eu correndo desembestado. 

Cheguei na arquibancada, esbaforido e quase morrendo. Mas deu tudo certo, o problema é que só tive fôlego para cantar no segundo tempo. Por fim, ficamos todos juntos e esticamos a nossa faixa por lá. Tiramos onda! Com muita emoção… 

Foi show de bola, torcemos como antigamente! Com cantos, cerveja, alegria, lágrimas e título! 

Detalhe que na saída do estádio a mini-X9 ainda me reconheceu e apontou falando: “ele que pulou a grade e saiu correndo…” quanta mágoa no coração, né? 

Na saída ainda presenciamos uma leve confusão, nada muito grave e voltamos para o Conjunto dos Excomba para beber mais e bebemorar o título. 

Que domingo, amigos! Foi tudo perfeito! 

março 7th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

Fluminense campeão da Taça Guanabara 2017! 

Que jogo, amigos! Só me resta dizer que tudo no mundo é Fla x Flu é esse duelo já se tornou algo maior que um simples jogo  futebol. E a partida deste domingo será lembrada por muitos anos, os vendedores, tricolores, e os derrotados, flamenguistas, beberão juntos e relembrarão das jogadas, gols, defesas e da disputa de pênaltis. 

A partida começou muito antes dos 90 minutos, aquela questão de ter torcida única foi o ingrediente que faltava para fomentar um bom jogo. E a postura do Fluminense ao não aceitar apenas tricolores no Engenhão e brigar até o fim por duas torcidas foi mais uma demonstração do nosso gigantismo. Foi uma das maiores fidalguias já vistas… 

Enquanto nosso hino exalta a vitória usando a fidalguia, o deles tem um desespero afirmando que nos Fla x Flus, é o ai, Jesus… E o Fluminense apelou usando uma camisa que remetia ao ano de 1995, a ferida que jamais cicatrizou no time da Gávea. 

O jogo começou eletrizante e logo aos quatro minutos o Wellington Silva deu uma arrancada incrível, o Pará ajudou deitando para ver a jogada de um ângulo melhor e o Flu abriu o placar. Que lindo ver o garoto comemorando o gol com vontade e paixão. Me arrisco a afirmar que ele é um torcedor em campo! Vem que tem! 

Parecia que o Flu ia engolir o adversário, mas Fla x Flu não funciona muito com lógica e o Flamengo empatou com um gol do Arão. Julio Cesar saiu atabalhoado do gol, a bola sobrou pro Rafael Vaz,  que tentou escorar, mas o Dourado ainda conseguiu tirar, só que foi com a perna direita e desequilibrado. A bola acabou no pé do Arão que dominou sozinho e só teve o trabalho de empurrar pras redes. 

O Tricolor ainda teve uma ótima chance de fazer o segundo, com uma rara falta em dois toques dentro da área adversária. Mas o Sornoza chutou em cima do Pará. Se tivesse chutado mais pra cima seria gol certo. Repare que o lateral rubro-negro ficou parado e com os olhos fechados. 

E nós tomamos a virada… O Leo Pelé deixou uma avenida pro Pará cruzar a bola na cabeça do Guerrero, Julio Cesar fez uma defesa incrível, mas a bola foi direto na cabeça do Everton, que só escorou no rebote. 

Um pouco depois, rolou um escanteio pro Fluzão e a bola sobrou pro Henrique Dourado, que chutou em cima do Muralha (SIC). Mas o empate veio no lance seguinte. Leo Pelé desviou de cabeça o cruzamento e Guerrero colocou a mão na bola. Se ainda rolou dúvida se era pênalti ou não, o goleiro deles ainda fez um segundo em cima do Richarlison. Dourado cobrou e empatou a partida. 

Cada dia fico mais fã do Henrique Dourado. Que atacante eficiente nós temos, amigos! Continuo acreditando que ele vai fazer mais de 30 gols esse ano. É o melhor camisa 9 em atividade no Brasil. Quem discordar é clubista. E a comemoração provocando o pateta do José Aldo? Já te considero ídolo máximo!  

A virada tricolor saiu numa jogada rápida, maravilhosa e inteligente no meio de campo. A zaga deles pirou e ficou tontinha. A jogada começou com uma sequência de chutões e cabeçadas pro alto, jogo feio mesmo. Mas a bola caiu no pé do mito Orejuela, que tocou pro Wellington Silva e nosso mitoso da camisa 11 deu um passe cinematográfico de primeira para o Lucas. Nosso lateral flutuou sozinho no meio da defesa adversária e marcou nosso terceiro gol. 

Que primeiro tempo inacreditável! Foram cinco gols e uma tensão absurda. Eu estava na arquibancada e parecia que tinha passado duas horas. Bizarro. 

O segundo tempo começou com o Fluminense engolindo o Flamengo e dominando as jogadas. O gol que o Marco Junior perdeu após o maravilhoso passe do Wellington Silva me deixou irado. Ali matava o jogo. 

O pior estava por vir. E veio. Fizemos uma falta boa e desnecessária na frente da área, a barreira vacilou e o Guerrero fez um belíssimo gol. Empate novamente no placar. Que balde de água fria… É fim do jogo. 

Seis gols, meus confrades. Seis gols! Que jogo incrível, mas era uma decisão e era preciso ter um vencedor. Fomos para os pênaltis. Confesso que fiquei tenso demais. São muitos traumas recentes, entende? 

Mas o goleiro que falhou na saída bizarra no primeiro tempo foi consagrado com uma defesa na cobrança do Rever e premiado com a bizarra cobrança do Vaz. Viva Julio Cesar!  Coube ao Marco Junior, cria de Xerém, fechar as cobranças ele não vacilou. Fluzão campeão da Taça Guanabara 2017! 

Parabéns ao Flamengo pelo maravilhoso jogo proporcionado. Uma pena ser só uma final de Taça Guanabara, esse duelo poderia muito bem ter sido uma final de Copa do Mundo. 

Viva o futebol de raiz! 
 

março 7th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

Torcida do Botafogo tenta imitar mosaico tricolor e faz vexame

A torcida do Botafogo está vivendo um turbilhão de emoções, tudo é meio que novidade para eles. Essa geração atual de torcedores está experimentando não ver o time rebaixado todo ano, jogar uma Libertadores, ver um estádio cheio de botafoguenses e fazer mosaicos… 

Mas por serem novatos, fazem vexames. E a forma mais descarada da inveja é a cópia. Pois bem… A torcida tricolor há algum tempo atrás fez um belíssimo mosaico no Maracanã com o escudo saindo do meio da torcida e formando uma imagem meio que 3D. Isso rodou o mundo é nós tiramos onda.  Relembre:

Aí os caras fazem uma cópia com o escudo torto! Hahahahahahahaha contemple:

A inveja é uma merda… Que vergonha. 

fevereiro 16th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

Fluzão goleia o Globo-RN e avança na Copa do Brasil 

Mais uma boa apresentação do Fluminense e uma nova goleada na conta. Se não fosse pelos dois gols bobos que tomamos do possante Globo-RN, diria que foi uma apresentação de gala. Enfim… O sistema ofensivo está funcionando muito bem, obrigado! O meio de campo está criando e… (pausa dramática) FINALMENTE TEMOS LATERAIS. É muita emoção. 
Como está jogando o Lucas, meus amigos! Está liso driblando, está cruzando certo e ainda faz gol… Há quanto tempo não víamos isso? Nem lembro. Leo Pelé também está muito bem, mas ainda precisa se soltar mais um pouco, arriscar um cadinho mais e o bicho vai pegar! 

Sornoza, apesar do pênalti perdido, está muito bem… Orejuela chega a dar raiva de tão perfeito que é, Douglas melhora a cada jogo e… (outra pausa dramática…) que maravilha é ver o Scarpa jogando futebol. E no meu time! Eu não vi Pelé e Garrincha jogarem, mas vejo Scarpa. Ele é o camisa 10 natural da Seleção Brasileira, só não vê quem não quer. Que gol maravilhoso nosso mito fez hoje. O Puskas já tem dono. Sem clubismo. 

Melhores momentos

https://www.youtube.com/shared?ci=h6QlMQh2Adc

 O ataque está funcionando muito bem. Wellington Silva está fazendo o que se espera, driblando, dando passes, finalizando e fazendo gols. A Tartaruga Ninja tricolor tem muito orgulho em jogar no seu clube de coração, que lindo ver isso. 

E o que falar do Henrique Dourado? Que grata surpresa, hein? O cara chegou com o peso de substituir aquele camisa 9 que hoje joga no ‘Frango de Minas’, foi vaiado, xingando, pediram para mandar o cara embora e hoje ele está aí  brilhando e fazendo muitos gols. É mole? São seis gols em seis jogos e em quase todos os jogos ele teve atuações muito boas. Lembra aquele modelo de camisa nove paradão e que ficava esperando a bola lá na frente? Esqueçam! Agora temos um jogador que busca jogo lá no meio, briga com os zagueiros, faz o pivô, tabela, dá passes, lança, dribla e faz gols. Menos de 30 gols no ano eu nem comemoro. 

Dá o papo, fera! 

O ponto fraco continua sendo a defesa, né? Como pode tomarmos dois gols de um time que nasceu ontem? Não dá, Fluminense… Isso é vergonhoso. Abel, dá um espirro nessa turma aí. Tem que melhorar muito. 

Estou ficando assustado com os nossos pênaltis perdidos. Foram dois nos últimos dois jogos, nos dois o Dourado deveria ter batido, enfim… Bota essa galera pra treinar mais, Abel! Quero ganhar tudo em 2017! 

fevereiro 16th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

Hoje tem! 

Hoje é dia de Fluminense! O jogo contra o Globo-RN começa às 21h45!

fevereiro 15th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

As muitas faces do Vasco do início de 2017

O time que começou o ano com a defesa exposta pela ausência de Marcelo Mattos e Douglas Luiz, aliada à invenção da dupla Julio dos Santos e Evander na proteção da zaga, parece ter encontrado um norte com as entradas de Jean (principalmente) e Bruno Gallo nos últimos jogos no setor.

Além disso, nas primeiras partidas, a ofensividade da equipe se restringia à infalível bola parada de Nenê. Seguimos precisando do talento indiscutível do nosso camisa 10, mas com as entradas de Guilherme Costa e Kelvin (especialmente) passamos a ter alternativas nas construções das jogadas. No entanto os meninos precisam soltar mais a bola. A gana de querer aparecer para o treinador (e ganhar em definitivo uma vaga entre os onze iniciais) fez com que ambos não efetuassem o passe para companheiros em melhor condição de marcar nos últimos dois jogos. Aliás, se somarmos a quantidade de chances criadas contra Santos-AP e Volta Redonda e compararmos com o número de gols marcados nestas partidas, fica evidente a necessidade de melhoria no quesito finalização da equipe.

Pelo lado direito do ataque a chegada de Gilberto (HABEMUS LATERAL!!!) dá opção de linha de fundo e de tabelas, o que em contraste com o claudicante lado esquerdo dos jovens Alan e/ou Henrique, torna o time capenga. Não me surpreenderia se Cristóvão passasse a testar desde o início o que fez no fim dos jogos contra Resende e Volta Redonda: a improvisação de Escudero de lateral esquerdo. O problema é que o argentino atuou no fim do jogo (com as equipes adversárias cansadas) e pouco trabalhou no quesito defensivo por lá. Logo, a impressão de não ter comprometido é controversa, já que ele não foi testado nesse sentido.

No ataque Thalles vinha fazendo o que podia até ter uma amigdalite e ficar fora da partida contra o Volta Redonda. Éderson tem mais técnica e precisão nos arremates, mas, pela baixa estatura e estilo de jogo, não faz o pivô como Thalles. Muriqui, ainda adquirindo o melhor condicionamento, também não será a solução como centroavante. Pode render melhor como segundo atacante ou na ponta. E ainda tem a novela Luis Fabiano…Como estará o “Fabuloso”, após um grande período de treinamento em academia, sem disputar uma partida?

Algumas das respostas acima teremos no próximo sábado contra a Portuguesa da Ilha, em São Januário. Uma vitória classifica o Vasco para as semifinais da Taça Guanabara, onde terá como adversário o Flamengo.

 

Vasco em 2017

8 jogos: 5 vitórias, 0 empates e 3 derrotas

11 gols marcados, 11 gols sofridos – Saldo 0

 

Escalações:

Vasco 2 x 1 Barcelona-EQU – Florida Cup

Martín Silva; Madson, Luan, Rodrigo e Alan Cardoso (Henrique); Evander e Julio dos Santos; Escudero (Guilherme Costa), Muriqui (Eder Luis) e Nenê; Thalles (Éderson).

 

Vasco 1 x 4 Corinthians – Florida Cup

Martín Silva; Madson (Yago Pikachu), Luan (Rafael Marques), Rodrigo e Henrique (Alan Cardoso); Evander (Bruno Gallo), Guilherme (Escudero), Nenê e Julio dos Santos (Andrezinho); Thalles (Ederson) e Eder Luis (Mateus).

 

Vasco 1 x 0 River Plate – Florida Cup

Martín Silva; Yago Pikachu (Madson), Luan (Jomar), Rodrigo (Rafael Marques) e Henrique (Alan Cardoso); Evander (Andrezinho), Julio dos Santos, Escudero e Nenê; Eder Luis e Thalles (Éderson).

 

Vasco 0 x 3 Fluminense – Campeonato Carioca

Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Henrique; Julio dos Santos, Andrezinho, Escudero (Guilherme) e Nenê; Eder Luis (Ederson) e Thalles.

 

Bangu 1 x 3 Vasco – Campeonato Carioca

Jordi, Yago Pikachu, Luan, Rodrigo e Alan Cardoso (Andrezinho); Julio dos Santos (Bruno Gallo), Evander, Escudero, Guilherme (Ederson) e Nenê; Thalles.

 

Vasco 2 x 1 Resende – Campeonato Carioca

Martín Silva, Yago Pikachu, Luan, Rodrigo (Rafael Marques) e Allan Cardoso (Muriqui); Bruno Gallo, Evander (Jean), Escudero e Guilherme e Nenê; Thalles.

 

Santos-AP 0 x 2 Vasco – Copa do Brasil

Martín Silva, Yago Pikachu (Gilberto), Luan, Rafael Marques e Allan Cardoso; Bruno Gallo, Jean, Escudero (Muriqui), Guilherme e Nenê; Thalles (Kelvin).

 

Volta Redonda 1 x 0 Vasco – Campeonato Carioca

Martín Silva, Gilberto, Luan, Rodrigo e Alan Cardoso(Escudero); Bruno Gallo (Wagner), Jean, Guilherme e Nenê; Kelvin e Muriqui (Ederson).

 

 

 

fevereiro 14th, 2017 by Igor Serrano | 1 Comentário »

Fluzão goleia o Bangu jogando bonito! 

Nossa campanha no Campeonato Carioca deste ano está empolgando até os mais céticos torcedores. São quatro jogos, quatro vitórias, 11 gols marcados e nenhum sofrido. Parece que só enfrentamos Vascos, hein? Só barro mole! 

Essa suposta facilidade só ocorreu já que o Fluminense jogou com muita seriedade e vontade de ganhar. Vejam como isso faz diferença… No ano passado tínhamos um time repleto de bactérias que não tinham tesão nenhum em jogar pelo Fluminense. Já esse ano,  o “fator”  Abel Braga faz toda a diferença. Temos um novo time, uma nova postura e com isso vieram novos resultados. 

Temos um time honesto e com uma proposta bem clara de jogo, além, é claro, de muita vontade. Nossos zagueiros não são os mais confiáveis do mundo, mas não ficam completamente expostos como na temporada passada. Nossos laterais apoiam o tempo todo e fazem a diferença. Nosso meio de campo alia combatividade defendendo com ocupação de espaço, movimentação e criatividade na hora de atacar. Douglas, Orejuela, Sornoza e Scarpa estão funcionando muito bem e o ataque com um velocista, Wellington, e o Dourado,  está bem bom. 

E quem pagou o pato hoje foi o Bangu, coitados. Nem viram a cor da bola. Em 21 minutos o Fluminense já matou o jogo. Pra vocês verem como a maré está boa, Dourado fez dois gols e o Osvaldo fez um! O Osvaldo! Scarpa deixou o seu, uma pintura, diga-se de passagem… Só deu Fluminense o jogo inteiro, um massacre. Que tudo continue assim nos próximos jogos. 

A grande questão é que temos um time que pode ganhar o Estadual, mas para a temporada inteira, precisamos de um elenco. Faltam peças pontuais para isso ocorrer. Contamos com você, diretoria!

Ahhh nem vi e me recusei a escrever sobre o jogo contra o Internacional, pela Primeira Liga. Eu não me considero um torcedor “reserva”, aí eu não me animo a ver um jogo do  com um time reserva. Até concordo em partes com a opção do Abel em poupar os jogadores, mesmo sabendo que fora do mundo do futebol isso não é tão comum, tipo no mundo dos trabalhadores reais, mas me recusei até mesmo a assistir aos melhores momentos. Visa que segue no Estadual! 

fevereiro 12th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

A imbecilidade faz mais uma vítima #ForçaScudi

Ao que tudo indica, o jovem Pedro Lucas Scudieri, de 23 anos, é mais uma vítima da brutal e imbecil violência das torcidas organizadas. 

Pedro voltava do jogo Portuguesa x Fluminense e desceu próximo ao estádio do Maracanã. Ele ia para casa quando a agressão ocorreu, na altura da Praça Varnhagem, na Tijuca. O jovem foi agredido na cabeça com uma barra de ferro e está em estado grave, no CTI. Scudieri sofreu traumatismo craniano, teve uma hemorragia, controlada na madrugada. Uma parte do osso teria “perfurado” um ponto do cérebro. 

Fluminense informou que uma equipe médica do clube foi ao Hospital do Amparo e acompanha o tratamento de Pedro. 

O estudante integra a Bravo 52, torcida organizada conhecida por ser pacífica, e usava uma camisa do Fluminense. Amigos dizem que ele estava com uma faixa da torcida na mochila e só ela foi roubada. O que deixa claro o envolvimento de alguma torcida organizada na ação. 

É inaceitável que em 2017 ainda existam casos com esses. Como assim a justiça ainda permite que bandidos se vistam de torcedores e cometam crimes? Eles roubam, agridem e matam em nome de um grupo de bandidos. Esses caras usam o futebol como argumento para fazer atrocidades e isso precisa acabar. 

O ponto central dessa questão é a certeza da impunidade, o maior mal que impregna a nossa sociedade. O cara bate com uma barra de ferro na cabeça de outra pessoa por ter a certeza de que nada vai lhe acontecer. Se nossa justiça fosse mais firme e eficiente, esses bandidos ficariam presos até o último dos seus dias! Outros pensariam duas vezes antes de trocar socos por conta de torcidas organizadas. 

Mais um capítulo triste da história do futebol brasileiro.

Se tiver alguma informação, ligue para o disque denúncia: 22531177

O jovem está precisando de doação de sangue! Vamos ajudar. 

O SCUDI JÁ CONSUMIU 6 BOLSAS DE SANGUE E A SITUAÇÃO DELE AINDA É MUITO GRAVE! ELE NECESSITA DE SANGUE A+, QUEM FOR A-, O+, O- TAMBÉM PODE FAZER A DOAÇÃO.

PRECISA DAR O NOME DE MARILENE SCUDIERI, QUE É A MÃE DO PEDRO.

LOCAL: RUA DO RIACHUELO, NÚMERO 43, 3º ANDAR

#ForçaScudi


Atualização! 

Um dos agressores foi preso pela polícia:

http://odia.ig.com.br/rio-de-janeiro/2017-02-07/agressor-de-torcedor-do-fluminense-e-preso.html

fevereiro 7th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

Mais uma vitória na conta! 

Se fosse em um país sério, com dirigentes sérios, não teria ocorrido um jogo de futebol no pasto acima. O campeonato carioca é tão muquirana que estádios como o Los Larios serve para um jogo de futebol profissional. Uma lástima… 

Mesmo com a situação completamente absurda, o time do Fluminense mostrou uma vontade absurda de vencer a partida e é só isso que eu peço. Muito obrigado, Abel. O time buscou o ataque e tentou atuar pelas áreas secas do campo. Deu certo! 

Henrique Ceifador Dourado abriu o placar para o Fluzão, escrevam aí: ele vai fazer mais de 25 gols no ano. O time mudou, assim como o esquema tático, e ele foi o maior beneficiado. Temos três  meias, Scarpa, Sornoza e Douglas (que grata surpresa!), o abastecendo com passes e assistências, um atacante velocista, Wellington, e dois laterais que apoiam o jogo todo. Tá bom ou quer mais? 

O segundo gol foi do Léo Pelé, que já vem jogando o fino! Foi lindo ver o garoto se emocionar após fazer seu primeiro tento nos profissionais. Como é lindo ver gente jogando no Fluminense e tendo orgulho disso. Que ódio das bactérias que jogavam no Club em 2016… Vão pro inferno aqueles que jogaram sem vontade e respeito. 

O terceiro gol saiu dos pés de Gustavo DeuScarpa, que entrou driblando todo mundo, chutou forte e estufou a rede. Não tem como esse garoto não assumir a camisa 10 da seleção brasileira. Ele vai ser o nome do Penta tricolor no Brasileirão e do Hexa da seleção na Rússia. 

Obrigado, Abelão! 

fevereiro 6th, 2017 by Carlos Alberto | Sem Comentários »

Página 2 de 43112345...1020304050...Última »