Bastidores de um Fla x Flu inesquecível 

Neste último domingo tivemos um Fla x Flu emocionante dentro de campo, mas um jogo sempre carrega uma história ainda maior. Vamos lá! 

Fui ao jogo com meus amigos da Fluchopp, um movimento independente e pacífico de torcedores tricolores que só vai aos jogos para beber, curtir e se divertir. 

Rolou um churrasco antes da partida, mas eu nem consegui chegar a tempo, uma pena. Essa turma é festeira demais, cola na gente que você vai se dar bem. 


Fomos de ônibus para o Engenhão no maior clima de paz, inclusive, com torcedores do Flamengo dentro do nosso ônibus e sendo completamente respeitos, como manda a educação básica. 


Chegando nas proximidades do Engenhão a primeira cena hilária. Um torcedor do Vasco estava andando de bicicleta e gritando Nense. Todo mundo na rua começou a rir. Que figura. 

Logo na sequência nós avistamos o Cícero Melo da ESPN fazendo um ao vivo e parte da galera resolveu fazer figuração de luxo. Vejam abaixo. 

Nossa galera tem uma belíssima faixa e nós caminhamos com ela na rua e fomos acompanhandos por vários outros torcedores do Fluzão. Foi lindo! 

Agora uma parte engraçada demais. Na entrada do Engenhão eu percebi que tinha comprado ingresso para um setor diferente do resto da rapaziada. Todos na Oeste Superior e eu na Inferior. Puta vacilo, entrada diferente e tudo. Mas após passar a roleta eu percebi que uma mera grade separava os dois setores ali após a entrada. Não me fiz de rogado e como um bom guri criado no subúrbio, pulei a grade e encontrei meus amigos. Errado, eu sei, mas assistir ao jogo sem eles não teria a menor graça. 

Você acha que foi tranquilo? Redondamente enganado! Uma única menina que trabalhava na organização dos torcedores me viu pulando e se movimentou para chamar os seguranças. Amigos… eu dei uma disparada até as arquibancadas que vocês não imaginam. Meus amigos ficaram lá para atrasar os seguranças e eu correndo desembestado. 

Cheguei na arquibancada, esbaforido e quase morrendo. Mas deu tudo certo, o problema é que só tive fôlego para cantar no segundo tempo. Por fim, ficamos todos juntos e esticamos a nossa faixa por lá. Tiramos onda! Com muita emoção… 

Foi show de bola, torcemos como antigamente! Com cantos, cerveja, alegria, lágrimas e título! 

Detalhe que na saída do estádio a mini-X9 ainda me reconheceu e apontou falando: “ele que pulou a grade e saiu correndo…” quanta mágoa no coração, né? 

Na saída ainda presenciamos uma leve confusão, nada muito grave e voltamos para o Conjunto dos Excomba para beber mais e bebemorar o título. 

Que domingo, amigos! Foi tudo perfeito! 

Textos Recentes

Faça seu comentário