Sheik resolve e apoia o técnico

No fim do jogo, Sheik deu uma entrevista, apoiando o treinador Cristóvão, que estava desprestigiado pelo grupo. Parece que a lavagem de roupa suja, após o jogo contra o Vasco, serviu como um divisor de águas no time. Podemos perceber isso, após o gol do Sheik, onde todos correram em direção ao banco, para se abraçarem. Era justamente o que o time precisava: Um líder! Agora tem que tirar a tarja de capitão do Wallace e dar para o Sheik.

O jogo foi corrido, mas ainda esbarramos na falta de técnica de alguns jogadores, principalmente o Cirino, que perde gols por isso. A saída dos dois laterais, e as mudanças no meio, deram um novo ar no time, que conseguiu articular algumas jogadas, como a do gol.Com a chegada do Guerrero, vamos ter um ataque mais técnico, e não teremos tantos gols desperdiçados.

julho 2nd, 2015 by Iônio Freire | Sem Comentários »

O tratamento – Vasco 1 x 0 Avaí – 10a. rodada – Campeonato Brasileiro 2015

Doutor Eurico, o que aconteceu com o jovem (116 anos e 10 meses) Vasco?

Sabe o que é doutor, ele estava há um bom tempo sem farrear. Acabou reconquistando uma menina, paixão antiga, que ele não via há 12 anos. Passaram uma noite juntos, mas depois ela foi embora. Ela está morando fora e só volta daqui a um ano. 

E depois disso? – indaga o médico

– Bom…depois disso ele nunca mais foi o mesmo. A euforia deu lugar a uma tristeza. Um estado de abatimento. Só fazia coisas burocráticas. Levantava da cama, comia, ia ao banheiro e voltava pra cama. Parou de ir ao trabalho.

Acho que já sei o que posso receitar pra ele. Vou prescrever um remédio que a maioria não gosta. Dizem que o sabor é ruim, que é um tratamento ultrapassado, mas garanto que em uma semana ele já vai apresentar melhora.

Mas o gosto é ruim?! – indagou o preocupado e experiente tutor do jovem Vasco

Sim. Mas vai melhora-lo em pouco tempo. 

O jovem Vasco começou o tratamento. De fato, reclamou do gosto ruim. Amargo. Mas em uma semana lá estava ele de volta ao trabalho! Para alegria de seus fiéis amigos…

Fonte: Flicker oficial do Vasco

Fonte: Flicker oficial do Vasco

julho 1st, 2015 by Igor Serrano | Sem Comentários »

Demorou mas veio. Macaé 4 x 2 Botafogo ~ Brasileirão 2015 ~ Série B ~ 27/06/2015

Enfim chegou o dia, aquele dia que tanto esperávamos que não chegasse, mas ele chegou. A primeira derrota no campeonato brasileiro da série B. Era lógico pensar que um dia ela chegaria, e sejamos sinceros, até que demorou. Contra o possante BOA, já tivemos um empate, o jogo foi tão ridículo que me neguei a escrever sobre. Contra o Macaé que tem o melhor ataque da série B, seria de bom tom, entrar com um meio de campo forte, marcador, pegador, já que nossa zaga é um tanto frouxa para falar o mínimo. Seria de bom tom, e para variar, Rene mitou mais uma vez, encheu a meiuca de juvenis destreinados e “foi para cima”.
Ideia brilhante, ainda mais com dois laterais que não servem nem para peso de papel ou de porta. Resultado, tomamos 3 gols (isso 3) do mesmo lado, com os mesmos erros. Aliás tomamos 4 gols, mas um foi bem anulado pela bandeira. Lembrando que esses 3 gols válidos foram APENAS no primeiro tempo.

Para o segundo tempo, Rene mudou o time e essas mudanças surtiram algum efeito. Lulinha e DanCa entraram e deram mais “dinâmica” ao jogo. Não que isso signifique alguma coisa, mas fizemos dois gols. Uma pressão começou a ser exercida e quando estávamos próximos do empate, eis que surge ele, digo, ressurge ele, como uma fênix, nosso eterno goleiro reserva Renan. Num lance bobo dentro da área, Renan do nada, tem um ataque “epilético” e não segura a bola…e obviamente o Macaé faz agora o seu quarto gol, dessa vez válido e dá um banho de agua fria no provável empate.

Porem apesar dessa vergonhosa e patética derrota, coisas boas surgiram nessa segunda feira, e a melhor delas foi a saída de Bill, que após discutir e fazer “gestos” para torcida foi demitido. Gloria Deus. Agora e ver se esse atacante novo joga mesmo bola, se o Luiz Henrique não será queimado e se o Rene não inventa mais. Outra coisa, contratações precisam ser feitas e rapidamente.
Twitter.com/fspike
instagram.com/fspike

FICHA TÉCNICA
MACAÉ-RJ 4 X 2 BOTAFOGO-RJ
Local: Estádio Cláudio Moacyr, em Macaé (RJ)
Data: 27 de junho de 2015 (sábado)
Horário: 16h30 (de Brasília)
Renda: R$ 85.710,00
Público: 4.828 pagantes (5.472 presentes)
Árbitro: Rodrigo Carvalhaes de Miranda (RJ)
Assistentes: Lilian da Silva Fernandes Bruno (RJ) e Silbert Faria Sisquim (RJ)
Cartões amarelos: Marquinho, Diego, Dos Santos (Macaé); Juninho, Willian Arão, Vinícius Tanque, Rodrigo Pimpão, Roger Carvalho (Bota)
Cartão vermelho: Gilberto (Bota)
Gols:
MACAÉ: Anselmo, aos 18 e 23, e Pipico, aos 32 min do 1º tempo, e Pipico, aos 26 do 2º tempo
BOTAFOGO: Daniel Carvalho, aos 11, Roger Carvalho, aos 15 min do 2º tempo
MACAÉ: Fernando Ribeiro, Henrique (Max), Filipe Machado, Douglas Assis e Diego; Thiago Cardoso, Juninho, Dos Santos e Marquinho (Fernando Santos); Pipico e Anselmo
Técnico: Marcelo Cabo
BOTAFOGO: Renan, Gilberto, Renan Fonseca, Roger Carvalho e Luis Ricardo; Andreazzi, Willian Arão, Fernandes (Lulinha) e Diego Jardel (Daniel Carvalho); Rodrigo Pimpão e Bill (Vinícius Tanque)
Técnico: René Simões

junho 29th, 2015 by Francis Spike | Sem Comentários »

Flamengo tem o poder de ressuscitar mortos!

Primeiro foi o Botafogo, que estava morto há 21 anos, e em 1989, fomos lá e os ressuscitamos. Agora o Vasco, que estava praticamente morto, poderíamos ter jogado a última pá de cal, mas o poder de ressuscitação falou mais alto, e conseguimos perder para eles.Esses são alguns dos exemplos que temos de ressuscitar clubes em extinção. Se o seu time está no caixão, torça para jogar contra o Flamengo e tudo se resolverá!

O jogo foi horroroso, sem a menor qualidade técnica, e com a ajuda do Cristóvão (vou pedir explicação na praia quando ele aparecer), que não mexeu no meio, para tirar aquelas mulas de lá,e ser mais ofensivo. Todos já sabem que não temos laterais, e ainda dispensamos o único que sabia algo na posição.

Corre um burburinho, que alguns jogadores estão direto nas noitadas ( Cirino,Everton,Pico,Paulinho,Pará),e podemos ver isso dentro de campo. Manda eles embora, porque não farão a menor falta.

a1

junho 29th, 2015 by Iônio Freire | Sem Comentários »

E no caminho havia um Anderson Pico… – Vasco 1 x 0 Flamengo – 9a. rodada – Campeonato Brasileiro 2015

Anderson Pico é um jogador que eu, vascaíno, nunca entendi o motivo de jogar no Flamengo. Lembro que foi o pofexô que o levou para lá após um pedido de oportunidade para “se recuperar para o futebol” (mais ou menos o que tentaram fazer com o ex-jogador Adriano). Tudo bem que quem disputa a posição com Pico atualmente é o improvisado (e odiado) Pará (e no passado foi o também limitado João Paulo), mas diante das boas atuações do menino Jorge pela Seleção Brasileira no Mundial sub-20, a questão se torna ainda mais complexa e bizarra de ser compreendida.

Anderson Pico é um jogador em constante problemas com a balança. Dependendo da posição que se atua (e levando em consideração o baixíssimo nível técnico do futebol brasileiro), o sobrepeso não faz tanta diferença. Walter (“Waltinho“) é o exemplo mais óbvio (Carlos Alberto-“CA19“, ex-Vasco, e Daniel Carvalho, ex-Inter e atualmente no Botafogo, são outros exemplos). Agora, como lateral, uma posição que exige um bom preparo físico para marcar e apoiar, um jogador fora de forma se torna figura caricata. Papel cumprido com maestria neste Vasco 1 x 0 Flamengo.

O veloz Mádson, que desaprendeu a jogar depois do Carioca15, recebeu passe pela direita aos 15 minutos do primeiro tempo. Não havia ninguém na cobertura de Pico. Mádson ameaça aumentar a marcha visando a linha de fundo. Lembra do fusquinha que se encontra à sua frente e vai… Pico não consegue anotar a placa e fica na saudade. Mádson olha para a área e cruza para trás, na medida, para Riascos mergulhar e com bonita cabeçada abrir o placar para o Gigante da Colina. VASCO 1 X 0 Flamengo.

Celso Roth, que onde quer que vá treinar leva consigo a fama de retranqueiro, teve méritos no bom primeiro tempo tático do time vascaíno em um jogo sofrível tecnicamente de ambos times. Julio Cesar escalado como meia auxiliava Christianno (o que foram aquelas cobranças de laterais patéticas?!) na marcação pelo lado esquerdo. Luiz Antônio, que marca melhor do que apóia, preferiu não se aventurar por ali, diante da marcação dobrada. Resultado? O Flamengo foi obrigado a forçar o jogo pelo lado esquerdo de Pico, que (vaiado) errou quase tudo que tentou no primeiro tempo e acabou sendo substituído no intervalo.

Inclusive me surpreendi com as duas primeiras substituições de Roth: não colocou mais volantes ou zagueiros no time com o time vencendo. Sacou John Cley, lesionado, para a entrada de Rafael Silva e Riascos, com câimbras, para o ingresso de Thalles. Quando o jogo já se aproximava do fim, e com o Flamengo pressionando desesperadamente, aí sim, Roth sacou o atacante Gilberto para a entrada do volante Lucas.

Não fosse a fase atual do Vasco e a necessidade desesperada de vitória e por ser em cima do maior rival, a vitória de hoje merecia ser comemorada com ressalvas, diante do pífio nível técnico. Os costumeiros chutões como meio de armar (ou isolar) jogadas, passes de fácil execução sendo errados, lances bizarros, como as duas belas cobranças de lateral de Christianno, que não estou acostumado nem a ver na pelada que jogo (onde a média de idade beira os 40 anos)…

Vencemos. Mas não convencemos. O que no atual momento pouco importa. Que venha mais uma vitória contra o Avaí na próxima quarta-feira em São Januário! O(s) gol(s) não precisa(m) ser tão bonito(s), nem a partida tão sofrida (e sofrível) como hoje. No momento só importa vencer. Convencer é mais pra frente…

Fonte: Globoesporte.com

Fonte: Globoesporte.com

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

##HUMOR## – Flamenguistas reclamam de mais um “roubo” sofrido contra o Vasco. Sai a FFERJ e entra a CBF, como vilã, por ter permitido a inscrição como atleta profissional do Anderson Pico!

junho 29th, 2015 by Igor Serrano | Sem Comentários »

Morre Carlinhos, o eterno “violino”

Como jogador, ganhou o apelido de “violino”, por sua categoria e suavidade no trato da bola. ganhou o troféu Belfort Duarte, por nunca ter sido expulso na carreira.Carlinhos ainda entrou para a história do clube ao repetir um gesto do qual tinha participado no começo da carreira. Carlinhos, que recebera as chuteiras de Biguá, quando o então ídolo rubro-negro se aposentou em 1954, repetiu o gesto em sua aposentadoria como atleta, passando seu instrumento de trabalho para um garoto promissor da Gávea de nome Arthur Antunes Coimbra. Ninguém menos que Zico.

Depois de uma carreira brilhante como jogador do Flamengo, voltou ao clube como técnico, levando o time a várias conquistas.conseguiu conquistar dois títulos brasileiros, o de 1987, na polemica Copa União, e também o de 1992. Como treinador, ainda levantou três Campeonatos Cariocas e a Copa Mercosul de 1999.

Por tudo isso, ganhou uma honraria tremenda ainda em vida. No dia 12 de fevereiro de 2011, o ídolo foi eternizado na sede que tanto amava com a inauguração da “Praça Carlinhos”, que também ganhou seu nome na Gávea.

a1

junho 22nd, 2015 by Iônio Freire | Sem Comentários »

Os papéis estão se invertendo

Na década de 80 e 90, o Galo mineiro,era um grande fregues do Flamengo, com derrotas em finais de brasileiro e desclassificação na Libertadores, mas com o passar dos tempos e a decadência do futebol carioca, esses papéis se inverteram, e o futebol mineiro cresceu graças a boas administrações. A última grande vitória do Flamengo em solo mineiro, que eu me lembre foi em 2009, justamente quando fomos campeões, ganhando de 3 x 1, com gol olímpico do Pet.

O Flamengo mostrou muita disposição, mas esbarrou na falta de qualidade técnica, e não conseguiu reverter o placar em pleno Maracanã depois do gol contra do Samir. A estreia do sheik, foi ofuscada com a derrota, o que significa que uma andorinha não faz verão, e temos que contratar um meia com urgência! A classificação do Peru, tirou as esperanças da estreia do Guerrero ser contra o Vasco. Assim, essa semana vai ser de muita falação entorno do clássico, que poderá afundar o Vasco de vez.

junho 22nd, 2015 by Iônio Freire | Sem Comentários »

“A bola pune” – Sport 2 x 1 Vasco – 8a. rodada – Campeonato Brasileiro 2015

Um time limitado tecnicamente em má fase consegue, fora de casa, finalmente, por alguns minutos impor seu jogo. Empata num lance com muito mais sorte do que competência. Tem duas chances claras de virar a partida, quando o anfitrião era inferior. Desperdiça. Ambas. O técnico mexe mal e o jogador escolhido faz a pior atuação com a camisa vascaína. Receita de sucesso para uma punição, certo?! E veio. Com um gol no melhor estilo “pelada”. Um chuta, o outro tenta travar, não consegue. Muita gente perto da bola, que sobra limpa para alguém sem marcação, de frente para o gol estufar as redes. Já dizia Muricy, “A bola pune, meu filho…”. Para piorar a situação (“coincidência”), os dois gols do time pernambucano foram marcados por ex-vascaínos, que não deixaram saudades: André e Wendell.

 

O Vasco hoje perdeu para si próprio. Doriva errou ao tirar Emanuel B. e colocar Julio dos Santos. Emanuel e Riascos perderam chances claríssimas, cara a cara com o goleiro adversário. Lances que numa pelada empatada (no melhor estilo “2 gols ou 10 minutos“) renderiam muitas reclamações/xingamentos dos companheiros. Esse é o retrato do time atual do Vasco. Um time que mesmo quando consegue ter um sopro de qualidade não sabe aproveitar. E ainda é prejudicado pelo próprio técnico.

 

No primeiro gol do Sport, Christianno (que não por acaso teve Maikon Leite jogando em seu setor) avançou e perdeu a bola. Não voltou para sua posição. Trotou pelo meio de campo em quase slowmotion. RIASCOS(!!!) era quem ocupava seu lugar na marcação (nem Serginho, nem Guiñazu, volantes, responsáveis pela cobertura dos laterais). Durval lança para Maikon Leite, Riascos não vai de encontro à bola. Bizarramente tira o corpo e levanta os braços. Fica apenas com a poeira deixada por Maikon Leite. Que vai até a linha de fundo e toca pra André (depois de empurrar Luan) abrir o placar.

 

Não sou favorável ao técnico pagar o pato por uma derrota. Mas já são cinco seguidas. Precisamos de alguém que mexa com os brios desses atletas. Algo que, parece, Doriva já não consegue mais…

Fonte: Flicker oficial do Vasco

Fonte: Flicker oficial do Vasco

junho 20th, 2015 by Igor Serrano | Sem Comentários »

Humor – Bastidores da contratação de Andrezinho, novo reforço vascaíno

Que o presidente Eurico Miranda já está com uma idade avançada, não é nenhuma novidade. Ao ser consultado sobre a contratação do meia ex-Flamengo, Internacional e  Botafogo, respondeu com um “Andrezinho, quem?!“. Em seguida, funcionários do Vasco trouxeram um laptop com o vídeo abaixo e reproduziram. A resposta do presidente foi: “TÁ CONTRATADO!“.

junho 19th, 2015 by Igor Serrano | Sem Comentários »

O respeito vai cair?

FB_IMG_1434236799894

Com todo respeito, mas eu acho que vão cair! Agora, sem brincadeira. O Vasco, através de seus sócios votantes, cavou a própria sepultura, ao eleger novamente, o Eurico. É o mesmo erro cometido pelo brasileiro reelegendo a Dilma. Olha como o Brasil se encontra. Aqui,quando não temos opções, elegemos as mesmas MERDAS! AGORA AGUENTEM!

junho 15th, 2015 by Iônio Freire | Sem Comentários »

Página 1 de 42212345...1020304050...Última »